AGENDA PARA PLANEJAMENTO

quarta-feira, 19 de outubro de 2022

Lição 02: Vem o Fim | 4° Trimestre De 2022

 

Lição 02: Vem o Fim | 4° Trimestre De 2022

I – SOBRE A PROFECIA 1- Introdução 2- Extensão 3- Quando? SINOPSE I O profeta Ezequiel anuncia a hora do acerto de contas de Judá e Jerusalém com o Deus Javé. II – SOBRE O FIM 1- Sentido (vv.2b, 3a, 6). 2- Expressões repetidas sobre o fim. 3- A repetição da sentença. SINOPSE II O capítulo 7 traz uma série de expressões e sentenças que confirmam o sentido de destruição total no fim. III – SOBRE O INIMIGO 1- ”Já floresceu a vara” (v.10). 2- ”Reverdeceu a soberba” (v.10b). 3- O rei Nabucodonosor. 4- A Babilônia. SINOPSE III O versículo 10 dá uma pista a respeito da identidade do inimigo que vai causar todo o mal sobre Jerusalém: o rei Nabucodonosor. CONCLUSÃO
Os julgamentos divinos na história mostram que o pecado jamais ficará impune e que a única maneira de escapar da condenação é através do arrependimento e da fé. Israel não tinha desculpa, não podia alegar ignorância, pois o povo dispunha de Moisés, do ensino dos antigos sábios, da revelação dos profetas e do conselho dos sacerdotes. O apelo dramático de Ezequiel é um exemplo clássico dessa verdade.



quarta-feira, 28 de setembro de 2022

Ezequiel, o Atalaia de Deus

 


I – SOBRE O LIVRO DE EZEQUIEL 1. Primeira Parte. 2. Segunda Parte. 3. Terceira Parte. SINOPSE I O Livro de Ezequiel pode ser dividido em três partes principais: A PRIMEIRA parte, capítulos 1-24; SEGUNDA, capítulos 25-32; E TERCEIRA, capítulos 33-48. II – SOBRE O PROFETA 1. Identidade. 2. Procedência. SINOPSE II O nome do profeta Ezequiel sig­nifica ”fortalecido por Deus”. Ele era de Jerusalém e pertencia a uma família de sacerdotes. III – SOBRE O ATALAIA 1. Atalaia 2. O Fim dos Dias. 3. O filho do Homem. 4. O Atalaia sobre a Casa de Israel. SINOPSE III Atalaia significa ”lugar alto”: Era a função com o propósito de avisar a respeito do perigo. O profeta Ezequiel era o atalaia de Deus. IV – SOBRE A CASA DE ISRAEL. 1- A Responsabilidade 2. A Responsabilidade do ímpio. 3. A Extensão de nossa Responsabilidade SINOPSE IV A responsabilidade do profeta como atalaia sobre Israel se as­semelha a nossa como cristãos, na qualidade de mensageiro da­ Boas-Novas de Cristo. CONCLUSÃO O nosso compromisso, diante de Deus, é pregar o Evangelho e não converter as pessoas, pois quem as converte é o Espírito Santo. O Senhor mandou-nos pregar a Palavra, como Deus falou ao profeta: ”quer ouçam quer deixem de ouvir” (2.5,7); continue anunciando a mensagem! É o que devemos fazer com oração, guiados pelo Espírito Santo.


DINÂMICAS NO VÍDEO Deus abençoe a sua vida!


terça-feira, 20 de setembro de 2022

Resistindo as sutilezas de satanás

 



LIÇÃO 13 - RESISTINDO AS SUTILEZAS DE SATANÁS

I – COMPROMETIMENTO COM UMA VIDA CENTRADA EM CRISTO 1- Cristo, o Salvador. 2- Cristo, o Senhor. SINOPSE I É preciso estar comprometido com Cristo, o Salvador e o Senhor. II – COMPROMETIMENTO COM AS ESCRITURAS 1- Bíblia, a revelação de Deus. 2- Bíblia, regra de fé e conduta. SINOPSE II Comprometer-se com a Bíblia é tê-la como revelação de Deus, considerando-a única regra de fé e conduta. III – COMPROMETIDOS COM UMA VIDA CHEIA DO ESPÍRITO 1-O Espírito Santo no plano da redenção. 2- A vida cheia do Espírito. SINOPSE III É preciso buscar uma vida cheia do Espírito em que somos conduzidos e dirigidos por Ele. IV – COMPROMETIMENTO COM A IGREJA LOCAL 1- A Igreja como o Corpo de Cristo. 2- O lugar e a importância de cada membro na Igreja. SINOPSE IV É preciso comprometer-se com a Igreja como o Corpo de Cristo. CONCLUSÃO Nosso propósito foi mostrar os ataques sutis de Satanás contra a Igreja e destacar as estratégias para o povo de Deus permanecer firme na resistência contra o Adversário. Sabemos que os dias são difíceis, mas o Espírito Santo é o guia e o auxiliador da Igreja.




Deus abençoe sua vida!




quarta-feira, 14 de setembro de 2022

Estudo A Sutileza da Espiritualidade Holística

 



ESTUDO - 12 LIÇÃO 3 TRI 22 A SUTILEZA DA ESPIRITUALIDADE HOLÍSTICA 

I – O FENÔMENO RELIGIOSO 

1- A busca do sagrado. 

2- Deus e os deuses. 

SINOPSE I 

O fenômeno religioso está ancorado nas necessidades mais profundas do ser humano na busca pelo sagrado. 

II – A ESPIRITUALIDADE HUMANA E SUA NECESSIDADE DE EXPRESSÃO 

1- O antigo paganismo. 

2- O misticismo oriental. 

SINOPSE II O antigo paganismo e o misticismo oriental revela a necessidade da expressão da espiritualidade humana 

III – O FUNDAMENTO DA ESPIRITUALIDADE HOLÍSTICA 

1- Não há um Deus pessoal. 

2- Não há uma verdade factual. 

SINOPSE III 

A ausência de um Deus pessoal e a ausência de uma verdade factual são os fundamentos da espiritualidade holística. 

IV – A ESPIRITUALIDADE HOLÍSTICA E A BÍBLIA 

1- O problema do pecado. 2- Um Salvador Pessoal. 

SINOPSE IV 

A realidade do pecado e a perspectiva de um salvador pessoal mostram a fraqueza da espiritualidade holística. 

CONCLUSÃO 

Essa espiritualidade pagã promove o falso culto e, portanto, a falsa adoração. Essa nova modalidade religiosa não prega o arrependimento, a fé, nem tampouco a conversão a Deus. Deve, portanto, ser rejeitada. Estejamos atentos para essas falsas espiritualidades que seduzem os incautos e aprisionam as vidas de quem não conhece o Senhor Jesus. 

Deus abençoe a sua vida!






sexta-feira, 9 de setembro de 2022

A SUTILEZA DAS MÍDIAS SOCIAIS

 


I – OS CRISTÃOS NA ERA DIGITAL 

1- A realidade do universo on-line. 

2- Cristãos conectados. 

SINOPSE I 

O universo online está presente em nossas vidas e muitos cristãos estão conectados nele. 

II – OS DESAFIOS DE SER IGREJA NA ERA DIGITAL 

1- Desumanização. 

2- Mundanismo. 

SINOPSE II 

O desafio dos cristãos no universo online passa pelos perigos da desumanização e do mundanismo. 

III- A IGREJA E OS PECADOS VIRTUAIS 

1- Sensualismo. 

2- Narcisismo. 

SINOPSE III 

A sensualidade e o narcisismo são dois pecados comuns no ambiente virtual. 

IV- AS MÍDIAS SOCIAIS E O IDE DE JESUS 

1- A seara virtual. 

2- Pastoreio virtual. 

SINOPSE IV 

Há nas mídias sociais uma seara fértil para a evangelização e o pastoreio de vidas por meio da interação. 

CONCLUSÃO 

Vimos como o virtual pode se tornar um espaço perigoso, em que o pecado ganha proporções assustadoras, mas, sobretudo, como ele pode se converter num terreno fértil no qual a semente da Palavra de Deus pode ser semeada. Se o Diabo usa as redes sociais para espalhar suas mentiras e fomentar o pecado, a igreja deve usar esse espaço para semear a verdade, proclamar o arrependimento e implantar o Reino de Deus. 

SILDES

DINÂMICA NOSSAS ESCOLHAS

DINÂMICA QUAL TEM SIDO SUA ESCOLHA?


Deus abençoe a sua vida!


A SUTILEZA CONTRA A PRÁTICA DA MORDOMIA CRISTÃ

 


A SUTILEZA CONTRA A PRÁTICA DA MORDOMIA CRISTÃ

I- CONHECENDO O EVANGELHO DA BARGANHA 

1- Dízimos e ofertas como moeda de troca. 

2- Dízimos e ofertas como práticas legalistas. 

SINOPSE I 

A entrega dos dízimos e das ofertas não é barganha com Deus nem prática legalista. 

II – A DOUTRINA BÍBLICA DO DÍZIMO SOB ATAQUE 

1- O dízimo era uma prática da lei. 

2- O dízimo como contribuição imposta. 

SINOPSE II 

O ataque contra a doutrina bíblica do dízimo muitas vezes esconde o pecado da avareza. 

III – A DOUTRINA BÍBLICA DA MORDOMIA CRISTà

1- Deus, o criador e provedor.

2- O homem como despenseiro e administrador das coisas de Deus. 

SINOPSE III 

A doutrina bíblica da mordomia cristã está fundamentada em Deus como provedor e o homem como seu despenseiro. 

CONCLUSÃO 

Vimos a doutrina da mordomia no contexto bíblico, tanto do Antigo quanto do Novo Testamento. Ela é bíblica e como tal deve ser exercida por cada crente fiel a Deus. Dentro desse contexto, mostramos que a prática do dízimo e das ofertas é fundamentada em princípios bíblicos imutáveis e como tal deve ser observada e obedecida pelo crente que é fiel a Deus e que sente gratidão por tudo aquilo que Deus fez por ele. Entregar o dízimo e ofertar na obra de Deus são privilégios dispensados aos que são membros do Corpo de Cristo. 

Deus abençoe a sua vida!

A SUTILEZA DO MOVIMENTO DOS DESIGREJADOS


A SUTILEZA DO MOVIMENTO DOS DESIGREJADOS
LIÇÃO 9

I- VISÃO E PRÁTICA DO MOVIMENTO DOS DESIGREJADOS

1- Um ensino anti-institucional.
2- Um ensino anticlerical.

SINOPSE I

O movimento dos desigrejados é anti-institucional e anticlerical, ou seja, rejeita qualquer grau de organização e liderança.

II–A NATUREZA DA IGREJA NEOTESTAMENTÁRIA

1- Um organismo.
2- Uma organização.

SINOPSE II

A igreja do Novo Testamento é um organismo vivo, bem como
uma organização.

III – A IMPORTÂNCIA E A NECESSIDADE DA IGREJA

1- A Igreja como família de Deus.
2- A Igreja como testemunha da salvação.

SINOPSE III
A Igreja é a família de Deus; testemunha da salvação em Cristo.

Conclusão

Os desigrejados acreditam ser possível ser igreja fora da Igreja. Há o mito de que uma verdadeira Igreja não possui organização alguma e, consequentemente, não há liderança estabelecida. De acordo com o Novo Testamento, sim, a igreja possui liderança estabelecida e conta com estrutura organizacional estabelecida. O objetivo não é honrar e glorificar o homem, mas exaltar o Senhor Jesus Cristo e cumprir a missão para a qual Ele nos chamou. Deus abençoe a sua vida!


Deus abençoe sua vida!
 

quinta-feira, 18 de agosto de 2022

A SUTILEZA DO ENFRAQUECIMENTO DA IDENTIDADE PENTECOSTAL

 


I – O PENTECOSTES BÍBLICO 1- O Espírito prometido. 2- O Espírito derramado. SINOPSE I O Pentecostes Bíblico está ancorado na promessa do derramamento do Espírito Santo e no cumprimento dessa promessa. II – O DISTINTIVO PENTECOSTAL DE NOSSA IGREJA 1- A atualidade dos dons espirituais. 2- As línguas como evidência. SINOPSE II A atualidade dos dons espirituais e as línguas como evidência inicial do Batismo no Espírito Santo são distintivos da identidade pentecostal. III – MANTENDO A CHAMA PENTECOSTAL ACESA 1- Fidelidade às Escrituras. 2- Exercício dos dons espirituais. SINOPSE III A fidelidade às Escrituras e o exercício dos dons são instrumentos espirituais para manter a chama pentecostal acesa e atual para a Igreja. CONCLUSÃO O Movimento Pentecostal possui sólida fundamentação Bíblica. Vimos também que, como um movimento do Espírito, o pentecostalismo está inserido dentro de certo contexto histórico. Isso o fez consciente de sua missão. Contudo, após um século do seu advento, o movimento passou a dar sinais de esfriamento. Não há dúvida de que o enfraquecimento doutrinário, e até mesmo desvios teológicos que negam a manifestação dos dons espirituais, está na gênese desse processo. Deus abençoe a sua vida! I – O PENTECOSTES BÍBLICO 1- O Espírito prometido. 2- O Espírito derramado. SINOPSE I O Pentecostes Bíblico está ancorado na promessa do derramamento do Espírito Santo e no cumprimento dessa promessa. II – O DISTINTIVO PENTECOSTAL DE NOSSA IGREJA 1- A atualidade dos dons espirituais. 2- As línguas como evidência. SINOPSE II A atualidade dos dons espirituais e as línguas como evidência inicial do Batismo no Espírito Santo são distintivos da identidade pentecostal. III – MANTENDO A CHAMA PENTECOSTAL ACESA 1- Fidelidade às Escrituras. 2- Exercício dos dons espirituais. SINOPSE III A fidelidade às Escrituras e o exercício dos dons são instrumentos espirituais para manter a chama pentecostal acesa e atual para a Igreja. CONCLUSÃO O Movimento Pentecostal possui sólida fundamentação Bíblica. Vimos também que, como um movimento do Espírito, o pentecostalismo está inserido dentro de certo contexto histórico. Isso o fez consciente de sua missão. Contudo, após um século do seu advento, o movimento passou a dar sinais de esfriamento. Não há dúvida de que o enfraquecimento doutrinário, e até mesmo desvios teológicos que negam a manifestação dos dons espirituais, está na gênese desse processo. DINÂMICA VENTO DO ESPÍRITO






Deus abençoe a sua vida!

sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Liçao 7 - A Sutileza da Relativização da Bíblia - Dinâmicas e Slides


                                               CLIQUE NA IMAGEM PARA ASSISTIR

 

Liçao 7 - A Sutileza da Relativização da Bíblia - Dinâmicas e Slides

I – A BÍBLIA E O ESPÍRITO DESTA ERA 1- A desconstrução. 2- O Relativismo. SINOPSE I O Espírito desta era contribui para a desconstrução e relativização da Bíblia. II- A BÍBLIA E O POLITICAMENTE CORRETO 1- A criação de uma narrativa. 2- A Criminalização da opinião. SINOPSE II Há uma formação de narrativa a respeito da Bíblia para criminalizar a opinião ancorada nos antigos postulados da fé cristã. III – A BÍBLIA E O OUTRO EVANGELHO 1- Uma nova metodologia. 2- Novas teologias. SINOPSE III O outro Evangelho promove novas metodologias de leitura da Bíblia e, consequentemente, novas teologias e modismos. IV – A BÍBLIA, SEMPRE ATUAL PALAVRA DE DEUS 1- Revelada por Deus. 2- Inspirada por Deus. SINOPSE IV A Bíblia é a Palavra de Deus porque foi revelada e inspirada por Ele. CONCLUSÃO
Vimos, portanto, nesta lição, que há toda uma narrativa com o propósito de desacreditar a Bíblia. Para os defensores desse novo modelo cultural, a Bíblia não passaria de um livro obsoleto, produto de uma época, e que, portanto, precisa ser atualizada. A Bíblia é a Palavra de Deus e, por isso, sempre será atual e relevante para a humanidade.






Deus abençoe a sua vida grandemente!

segunda-feira, 8 de agosto de 2022

Deus de Recomeços

 





Deus de Recomeços – Ezequiel 18

Um texto que mostra que cada pessoa é responsável por suas ações.

Em Israel se costumava usar um provérbio que dizia: Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos é que se embotaram. Ou seja, os pais erravam e os filhos carregavam as consequencias de seus erros.

No texto Deus diz que não será assim, mas que cada um levará a paga pelo que tiver cometido. Faz lembrar Romanos 6:23 que diz: Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuíto de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.

O capítulo 18 de Ezequiel deixa claro essa questão de culpa. O mais interesante que chama a atenção é que o que cometeu muitos erros, que desagradou a Deus, fez coisas abomináveis diante de um Deus que é Santo, mas que tenha se arrependido e começou a endireitar o seu caminho fazendo o que é reto aos olhos do Senhor, não será tido como culpado, ou seja, Deus não verá, e nem considerará os pecados cometido por ele. Ele deleta esses arquivos, apaga do disco rígido de sua vida, de uma vida pecaminosa e dá uma nova oportunidade a essa pessoa.

Está tudo zerado aos olhos do Senhor e ele poderá começar novamente, como se tivesse acabado de nascer. Que coisa boa, não é mesmo?

Não importa o que você tenha feito. Inclusive há uma lista de coisas descritas nesse capítulo, e que são muito sérias.

Esse é um Deus verdadeirmente amoroso e de recomeços. Sempre nos dando oportunidades para começar do zero.

No versículo 32 diz: Porque não tenho prazer na morte de ninguém, diz o Senhor Deus. Portanto convertei-vos e vivei.

Quer recomeçar? Essa é a oportunidade.

Deus te abençoe!

Sandra Cavalheiro

VOCÊ VAI GOSTAR DE LER TAMBÉM

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *