AGENDA PARA PLANEJAMENTO

Mostrando postagens com marcador AULA EBD. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador AULA EBD. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 28 de setembro de 2022

Ezequiel, o Atalaia de Deus

 


I – SOBRE O LIVRO DE EZEQUIEL 1. Primeira Parte. Segunda Parte. 3. Terceira Parte. SINOPSE I O Livro de Ezequiel pode ser dividido em três partes principais: A PRIMEIRA parte, capítulos 1-24; SEGUNDA, capítulos 25-32; E TERCEIRA, capítulos 33-48. II – SOBRE O PROFETA 1. Identidade. 2. Procedência. SINOPSE II O nome do profeta Ezequiel sig­nifica ”fortalecido por Deus”. Ele era de Jerusalém e pertencia a uma família de sacerdotes. III – SOBRE O ATALAIA 1. Atalaia 2. O Fim dos Dias. 3. O filho do Homem. 4. O Atalaia sobre a Casa de Israel. SINOPSE III Atalaia significa ”lugar alto”: Era a função com o propósito de avisar a respeito do perigo. O profeta Ezequiel era o atalaia de Deus. IV – SOBRE A CASA DE ISRAEL. 1- A Responsabilidade 2. A Responsabilidade do ímpio. 3. A Extensão de nossa Responsabilidade SINOPSE IV A responsabilidade do profeta como atalaia sobre Israel se as­semelha a nossa como cristãos, na qualidade de mensageiro da­ Boas-Novas de Cristo. CONCLUSÃO O nosso compromisso, diante de Deus, é pregar o Evangelho e não converter as pessoas, pois quem as converte é o Espírito Santo. O Senhor mandou-nos pregar a Palavra, como Deus falou ao profeta: ”quer ouçam quer deixem de ouvir” (2.5,7); continue anunciando a mensagem! É o que devemos fazer com oração, guiados pelo Espírito Santo.


DINÂMICAS NO VÍDEO Deus abençoe a sua vida!


terça-feira, 20 de setembro de 2022

Resistindo as sutilezas de satanás

 



LIÇÃO 13 - RESISTINDO AS SUTILEZAS DE SATANÁS

I – COMPROMETIMENTO COM UMA VIDA CENTRADA EM CRISTO 1- Cristo, o Salvador. 2- Cristo, o Senhor. SINOPSE I É preciso estar comprometido com Cristo, o Salvador e o Senhor. II – COMPROMETIMENTO COM AS ESCRITURAS 1- Bíblia, a revelação de Deus. 2- Bíblia, regra de fé e conduta. SINOPSE II Comprometer-se com a Bíblia é tê-la como revelação de Deus, considerando-a única regra de fé e conduta. III – COMPROMETIDOS COM UMA VIDA CHEIA DO ESPÍRITO 1-O Espírito Santo no plano da redenção. 2- A vida cheia do Espírito. SINOPSE III É preciso buscar uma vida cheia do Espírito em que somos conduzidos e dirigidos por Ele. IV – COMPROMETIMENTO COM A IGREJA LOCAL 1- A Igreja como o Corpo de Cristo. 2- O lugar e a importância de cada membro na Igreja. SINOPSE IV É preciso comprometer-se com a Igreja como o Corpo de Cristo. CONCLUSÃO Nosso propósito foi mostrar os ataques sutis de Satanás contra a Igreja e destacar as estratégias para o povo de Deus permanecer firme na resistência contra o Adversário. Sabemos que os dias são difíceis, mas o Espírito Santo é o guia e o auxiliador da Igreja.




Deus abençoe sua vida!




quarta-feira, 14 de setembro de 2022

Estudo A Sutileza da Espiritualidade Holística

 



ESTUDO - 12 LIÇÃO 3 TRI 22 A SUTILEZA DA ESPIRITUALIDADE HOLÍSTICA 

I – O FENÔMENO RELIGIOSO 

1- A busca do sagrado. 

2- Deus e os deuses. 

SINOPSE I 

O fenômeno religioso está ancorado nas necessidades mais profundas do ser humano na busca pelo sagrado. 

II – A ESPIRITUALIDADE HUMANA E SUA NECESSIDADE DE EXPRESSÃO 

1- O antigo paganismo. 

2- O misticismo oriental. 

SINOPSE II O antigo paganismo e o misticismo oriental revela a necessidade da expressão da espiritualidade humana 

III – O FUNDAMENTO DA ESPIRITUALIDADE HOLÍSTICA 

1- Não há um Deus pessoal. 

2- Não há uma verdade factual. 

SINOPSE III 

A ausência de um Deus pessoal e a ausência de uma verdade factual são os fundamentos da espiritualidade holística. 

IV – A ESPIRITUALIDADE HOLÍSTICA E A BÍBLIA 

1- O problema do pecado. 2- Um Salvador Pessoal. 

SINOPSE IV 

A realidade do pecado e a perspectiva de um salvador pessoal mostram a fraqueza da espiritualidade holística. 

CONCLUSÃO 

Essa espiritualidade pagã promove o falso culto e, portanto, a falsa adoração. Essa nova modalidade religiosa não prega o arrependimento, a fé, nem tampouco a conversão a Deus. Deve, portanto, ser rejeitada. Estejamos atentos para essas falsas espiritualidades que seduzem os incautos e aprisionam as vidas de quem não conhece o Senhor Jesus. 

Deus abençoe a sua vida!






sexta-feira, 9 de setembro de 2022

A SUTILEZA DAS MÍDIAS SOCIAIS

 


I – OS CRISTÃOS NA ERA DIGITAL 

1- A realidade do universo on-line. 

2- Cristãos conectados. 

SINOPSE I 

O universo online está presente em nossas vidas e muitos cristãos estão conectados nele. 

II – OS DESAFIOS DE SER IGREJA NA ERA DIGITAL 

1- Desumanização. 

2- Mundanismo. 

SINOPSE II 

O desafio dos cristãos no universo online passa pelos perigos da desumanização e do mundanismo. 

III- A IGREJA E OS PECADOS VIRTUAIS 

1- Sensualismo. 

2- Narcisismo. 

SINOPSE III 

A sensualidade e o narcisismo são dois pecados comuns no ambiente virtual. 

IV- AS MÍDIAS SOCIAIS E O IDE DE JESUS 

1- A seara virtual. 

2- Pastoreio virtual. 

SINOPSE IV 

Há nas mídias sociais uma seara fértil para a evangelização e o pastoreio de vidas por meio da interação. 

CONCLUSÃO 

Vimos como o virtual pode se tornar um espaço perigoso, em que o pecado ganha proporções assustadoras, mas, sobretudo, como ele pode se converter num terreno fértil no qual a semente da Palavra de Deus pode ser semeada. Se o Diabo usa as redes sociais para espalhar suas mentiras e fomentar o pecado, a igreja deve usar esse espaço para semear a verdade, proclamar o arrependimento e implantar o Reino de Deus. 

SILDES

DINÂMICA NOSSAS ESCOLHAS

DINÂMICA QUAL TEM SIDO SUA ESCOLHA?


Deus abençoe a sua vida!


A SUTILEZA CONTRA A PRÁTICA DA MORDOMIA CRISTÃ

 


A SUTILEZA CONTRA A PRÁTICA DA MORDOMIA CRISTÃ

I- CONHECENDO O EVANGELHO DA BARGANHA 

1- Dízimos e ofertas como moeda de troca. 

2- Dízimos e ofertas como práticas legalistas. 

SINOPSE I 

A entrega dos dízimos e das ofertas não é barganha com Deus nem prática legalista. 

II – A DOUTRINA BÍBLICA DO DÍZIMO SOB ATAQUE 

1- O dízimo era uma prática da lei. 

2- O dízimo como contribuição imposta. 

SINOPSE II 

O ataque contra a doutrina bíblica do dízimo muitas vezes esconde o pecado da avareza. 

III – A DOUTRINA BÍBLICA DA MORDOMIA CRISTà

1- Deus, o criador e provedor.

2- O homem como despenseiro e administrador das coisas de Deus. 

SINOPSE III 

A doutrina bíblica da mordomia cristã está fundamentada em Deus como provedor e o homem como seu despenseiro. 

CONCLUSÃO 

Vimos a doutrina da mordomia no contexto bíblico, tanto do Antigo quanto do Novo Testamento. Ela é bíblica e como tal deve ser exercida por cada crente fiel a Deus. Dentro desse contexto, mostramos que a prática do dízimo e das ofertas é fundamentada em princípios bíblicos imutáveis e como tal deve ser observada e obedecida pelo crente que é fiel a Deus e que sente gratidão por tudo aquilo que Deus fez por ele. Entregar o dízimo e ofertar na obra de Deus são privilégios dispensados aos que são membros do Corpo de Cristo. 

Deus abençoe a sua vida!

A SUTILEZA DO MOVIMENTO DOS DESIGREJADOS


A SUTILEZA DO MOVIMENTO DOS DESIGREJADOS
LIÇÃO 9

I- VISÃO E PRÁTICA DO MOVIMENTO DOS DESIGREJADOS

1- Um ensino anti-institucional.
2- Um ensino anticlerical.

SINOPSE I

O movimento dos desigrejados é anti-institucional e anticlerical, ou seja, rejeita qualquer grau de organização e liderança.

II–A NATUREZA DA IGREJA NEOTESTAMENTÁRIA

1- Um organismo.
2- Uma organização.

SINOPSE II

A igreja do Novo Testamento é um organismo vivo, bem como
uma organização.

III – A IMPORTÂNCIA E A NECESSIDADE DA IGREJA

1- A Igreja como família de Deus.
2- A Igreja como testemunha da salvação.

SINOPSE III
A Igreja é a família de Deus; testemunha da salvação em Cristo.

Conclusão

Os desigrejados acreditam ser possível ser igreja fora da Igreja. Há o mito de que uma verdadeira Igreja não possui organização alguma e, consequentemente, não há liderança estabelecida. De acordo com o Novo Testamento, sim, a igreja possui liderança estabelecida e conta com estrutura organizacional estabelecida. O objetivo não é honrar e glorificar o homem, mas exaltar o Senhor Jesus Cristo e cumprir a missão para a qual Ele nos chamou. Deus abençoe a sua vida!


Deus abençoe sua vida!
 

quinta-feira, 18 de agosto de 2022

A SUTILEZA DO ENFRAQUECIMENTO DA IDENTIDADE PENTECOSTAL

 


I – O PENTECOSTES BÍBLICO 1- O Espírito prometido. 2- O Espírito derramado. SINOPSE I O Pentecostes Bíblico está ancorado na promessa do derramamento do Espírito Santo e no cumprimento dessa promessa. II – O DISTINTIVO PENTECOSTAL DE NOSSA IGREJA 1- A atualidade dos dons espirituais. 2- As línguas como evidência. SINOPSE II A atualidade dos dons espirituais e as línguas como evidência inicial do Batismo no Espírito Santo são distintivos da identidade pentecostal. III – MANTENDO A CHAMA PENTECOSTAL ACESA 1- Fidelidade às Escrituras. 2- Exercício dos dons espirituais. SINOPSE III A fidelidade às Escrituras e o exercício dos dons são instrumentos espirituais para manter a chama pentecostal acesa e atual para a Igreja. CONCLUSÃO O Movimento Pentecostal possui sólida fundamentação Bíblica. Vimos também que, como um movimento do Espírito, o pentecostalismo está inserido dentro de certo contexto histórico. Isso o fez consciente de sua missão. Contudo, após um século do seu advento, o movimento passou a dar sinais de esfriamento. Não há dúvida de que o enfraquecimento doutrinário, e até mesmo desvios teológicos que negam a manifestação dos dons espirituais, está na gênese desse processo. Deus abençoe a sua vida! I – O PENTECOSTES BÍBLICO 1- O Espírito prometido. 2- O Espírito derramado. SINOPSE I O Pentecostes Bíblico está ancorado na promessa do derramamento do Espírito Santo e no cumprimento dessa promessa. II – O DISTINTIVO PENTECOSTAL DE NOSSA IGREJA 1- A atualidade dos dons espirituais. 2- As línguas como evidência. SINOPSE II A atualidade dos dons espirituais e as línguas como evidência inicial do Batismo no Espírito Santo são distintivos da identidade pentecostal. III – MANTENDO A CHAMA PENTECOSTAL ACESA 1- Fidelidade às Escrituras. 2- Exercício dos dons espirituais. SINOPSE III A fidelidade às Escrituras e o exercício dos dons são instrumentos espirituais para manter a chama pentecostal acesa e atual para a Igreja. CONCLUSÃO O Movimento Pentecostal possui sólida fundamentação Bíblica. Vimos também que, como um movimento do Espírito, o pentecostalismo está inserido dentro de certo contexto histórico. Isso o fez consciente de sua missão. Contudo, após um século do seu advento, o movimento passou a dar sinais de esfriamento. Não há dúvida de que o enfraquecimento doutrinário, e até mesmo desvios teológicos que negam a manifestação dos dons espirituais, está na gênese desse processo. DINÂMICA VENTO DO ESPÍRITO






Deus abençoe a sua vida!

sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Liçao 7 - A Sutileza da Relativização da Bíblia - Dinâmicas e Slides


                                               CLIQUE NA IMAGEM PARA ASSISTIR

 

Liçao 7 - A Sutileza da Relativização da Bíblia - Dinâmicas e Slides

I – A BÍBLIA E O ESPÍRITO DESTA ERA 1- A desconstrução. 2- O Relativismo. SINOPSE I O Espírito desta era contribui para a desconstrução e relativização da Bíblia. II- A BÍBLIA E O POLITICAMENTE CORRETO 1- A criação de uma narrativa. 2- A Criminalização da opinião. SINOPSE II Há uma formação de narrativa a respeito da Bíblia para criminalizar a opinião ancorada nos antigos postulados da fé cristã. III – A BÍBLIA E O OUTRO EVANGELHO 1- Uma nova metodologia. 2- Novas teologias. SINOPSE III O outro Evangelho promove novas metodologias de leitura da Bíblia e, consequentemente, novas teologias e modismos. IV – A BÍBLIA, SEMPRE ATUAL PALAVRA DE DEUS 1- Revelada por Deus. 2- Inspirada por Deus. SINOPSE IV A Bíblia é a Palavra de Deus porque foi revelada e inspirada por Ele. CONCLUSÃO
Vimos, portanto, nesta lição, que há toda uma narrativa com o propósito de desacreditar a Bíblia. Para os defensores desse novo modelo cultural, a Bíblia não passaria de um livro obsoleto, produto de uma época, e que, portanto, precisa ser atualizada. A Bíblia é a Palavra de Deus e, por isso, sempre será atual e relevante para a humanidade.






Deus abençoe a sua vida grandemente!

sábado, 6 de agosto de 2022

LIÇÃO 6 - EBD- A SUTILEZA DAS IDEOLOGIAS CONTRÁRIAS A FAMÍLIA

 


LIÇÃO 6 - EBD- A SUTILEZA DAS IDEOLOGIAS CONTRÁRIAS A FAMÍLIA I – FAMÍLIA, PROJETO DE DEUS 1- Uma Instituição Divina. 2- A Célula Mater da Sociedade. SINOPSE I

A família é uma instituição divina e, por isso, é a célula mater da sociedade. II – FUNDAMENTOS DA FAMÍLIA CRISTÃ 1- O casamento monogâmico e heterossexual. 2- O casamento indissolúvel e confessional. SINOPSE II

Monogamia, heterossexualidade e indissolubilidade são fundamentos da família cristã. III – A SUTILEZA DA NOVA CONFIGURAÇÃO FAMILIAR 1- Casamento entre pessoas do mesmo sexo. 2- Sexualidade não-binária. SINOPSE III

A nova configuração familiar se caracteriza pela normalização do “casamento” entre pessoas do mesmo sexo e da sexualidade não-binária. IV – PRINCÍPIOS BÍBLICOS PARA UMA FAMÍLIA SÓLIDA 1- O papel dos pais. 2- O papel da igreja. SINOPSE IV

Os pais e a igreja têm papéis importantes na manutenção dos valores da família. CONCLUSÃO A família está sob ataque. Desvios sutis procuram desconstruir o projeto da família tradicional. Velhas práticas, como a do adultério, estão sendo “vendidas” para as famílias como normal e, até mesmo, necessário para “turbinar” o relacionamento. Um engodo do Diabo. Nesse contexto de desconstrução familiar, os pais devem, mais do que nunca, firmar e inculcar nos filhos os valores da fé que uma vez foi entregue aos santos.

Dinâmicas e slides abaixo:

SLIDES

DINÂMICA TOP PARA CASAIS

DINÂMICA - Faça os seus alunos pensarem e compartilharem em sala a sutileza dessa ideologia através de anúncios, programas de TV, redes sociais etc

DINÂMICA - Perguntar a respeito de experiência de culto doméstico e compartilhar essa realidade na vida de cada um. Deus abençoe a sua vida!

Lição 5 - A Sutileza do Materialismo e do Ateismo.

 


Lição 5 - A Sutileza do Materialismo e do Ateismo.

Deus abençoe a sua vida grandemente. I – COMPREENDENDO O MATERIALISMO E O ATEÍSMO O Materialismo. O Ateísmo. SINOPSE I

O Materialismo postula que a matéria é a única realidade que existe. O Ateísmo é a doutrina que nega a existência de Deus. II – RAÍZES DO MATERIALISMO E ATEÍSMO 1- A consequência do pecado. 2- A cegueira espiritual. SINOPSE II

O Materialismo e o Ateísmo são consequências diretas do pecado e da cegueira espiritual idealizada pelo deus deste século. III – PRESSUPOSTOS DAS DOUTRINAS MATERIALISTAS E ATEÍSTAS 1- Negação da existência de Deus. 2- Negação de que o homem é um ser singular. SINOPSE III

A negação da existência de Deus e a negação da singularidade do homem são os pressupostos do Materialismo e do Ateísmo. IV – RESPONDENDO AO MATERIALISMO E AO ATEÍSMO 1- Afirmando as verdades da Bíblia. 2- Fazendo uso correto da razão. SINOPSE IV

A Igreja se posiciona diante do Materialismo e do Ateísmo afirmando as verdades bíblicas e fazendo o uso correto da razão. CONCLUSÃO

Vimos que as ideologias do Materialismo e do Ateísmo têm se revigorado nestes últimos tempos como sutilezas do engano que procuram espreitar a Igreja de Cristo. Como crentes não podemos “fazer vista grossa” a essa realidade nem tampouco negá-la.


Abaixo segue slide e dinâmicas:

SLIDES

DINÂMICA: Cada aluno deverá escrever uma recordação de como costumava enxergar a Deus. Se houver tempo, compartilhar com a classe, apenas alguns.

DINÂMICA DO CORAÇÃO

DINAMICA O PESO DO PECADO

DINÂMICA OLHOS ESPIRITUAIS

DINÂMICA CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ

Deus abençoe a sua vida!

EBD LIÇAO 4 - A SUTILEZA DA BANALIZAÇAO DO DIVÓRCIO


 EBD LIÇAO 4 - A SUTILEZA DA BANALIZAÇAO DO DIVÓRCIO

I – O DIVORCIO NO CONTEXTO BÍBLICO 1- O divórcio no contexto do Antigo Testamento. 2- O divórcio no contexto do Novo Testamento.
SINOPSE I O divórcio está presente tanto no Antigo quanto no Novo Testamento. II – A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO 1- O divórcio no seu aspecto legal. 2- O divórcio no seu aspecto moral. SINOPSE II O divórcio se dá na esfera legal e, ao mesmo tempo, moral. III – O DIVÓRCIO E A PRÁTICA PASTORAL 1- A pessoa do divorciado. 2- O divorciado como cristão. SINOPSE III É preciso cuidar das pessoas divorciadas, dando-lhes auxílios espiritual e psicológico. Tenho certeza que será uma benção em sua vida e da sua turma. Beijos e até a próxima! CONCLUSÃO Na atualidade há uma tendência entre os cristãos de enxergarem o divórcio com “normalidade”. Essa é uma postura perigosa, arriscada e, até mesmo, pecaminosa. Isso porque as Escrituras contêm princípios e preceitos que moldam os relacionamentos humanos. O casamento é uma instituição divina, que reflete o ideal de Deus.

DINÂMICAS E SLIDE ABAIXO:





Deus abençoe você grandemente,

Sandra Cavalheiro

quinta-feira, 14 de julho de 2022

EBD - Lição 3 - A SUTILEZA DA IMORALIDADE SEXUAL.

 



EBD - Lição 3 - A SUTILEZA DA IMORALIDADE SEXUAL.

I – A REVOLUÇÃO SEXUAL 1- Um novo paradigma para a sexualidade. 2- A quebra de um “tabu”. SINOPSE I A Revolução Sexual trouxe um novo paradigma para a sexua­lidade moderna. II – AS PRINCIPAIS DISTORÇÕES DA SEXUALIDADE SADIA 1- A prática da fornicação. 2- Adultério: Não é crime, mas é pecado. 3- Homossexualidade: Uma contradição da ordem natural. SINOPSE II O relacionamento pré-conju­gal, extraconjugal e homos­sexual é uma pratica que dis­torce o propósito de Deus III – O PADRÃO BÍBLICO PARA UMA SEXUALIDADE SADIA 1- O sexo atende uma necessidade da criação. 2- O sexo como complementação e satisfação. 3- O pastoreio cristão e a prática homossexual. SINOPSE III Segundo o padrão bíblico, o sexo atende a necessidade da procriação e da satisfação do casal. CONCLUSÃO Nesta lição aprendemos sobre três dos principais desvios do modelo de sexualidade bíblica – a fornicação, o adultério e a homossexualidade . Essas três práticas pecaminosas têm ganhado cada vez mais espaço na sociedade nas últimas décadas. Muitos crentes têm negligenciado o ensino bíblico e também se rendido a essas sutilezas pecaminosas. Qualquer prática sexual fora do modelo bíblico traz consequências morais e espirituais. Deus quer que vivamos o sexo no padrão por Ele estabelecido, o que de fato vai nos fazer realizados e plenificados. Tenho certeza que será uma benção em sua vida e da sua turma. Beijos e até a próxima!


RECURSOS PEDAGÓGICOS PARA SUA AULA:


DINÂMICA PARA CASAIS

DINÂMICA PARA IMORALIDADE SEXUAL

DINÂMICA É FÁCIL DECIDIR

DINÂMICA QUAL TEM SIDO SUA ESCOLHA? 

SLIDES 


Deus abençoe a sua vida grandemente.


sexta-feira, 8 de julho de 2022

EBD - LIÇÃO 2 - A SUTILEZA DA BANALIZAÇÃO DA GRAÇA

EBD - LIÇÃO 2 - A SUTILEZA DA BANALIZAÇÃO DA GRAÇA

I – COMPREENDENDO A GRAÇA 1- A graça é divina. 2- A graça é imerecida. SINOPSE I Deus quis agir com graça para com todos os homens sem que eles merecessem e, por isso, essa graça é um favor imerecido. II – A GRAÇA NO CONTEXTO BÍBLICO 1- A necessidade da graça. 2- A extensão da graça. SINOPSE II No contexto bíblico, a graça é uma necessidade de todos os homens. Por isso, ela é estendi­da a toda a humanidade. III – A GRAÇA NO CONTEXTO DA REFORMA 1- A corrupção da doutrina da graça. 2- A Restauração da doutrina graça. SINOPSE III A graça no contexto da Reforma revela duas realidades: a corrupção da doutrina da graça; e a restauração da doutrina da graça. IV – A GRAÇA NO CONTEXTO CONTEMPORANEO 1- A graça barateada. 2- O valor da graça. SINOPSE IV No contexto contemporâneo é preciso tomar cuidado com o barateamento da graça, e priorizarmos o valor de tão grande doutrina cristã. CONCLUSÃO O Diabo tem atacado a Igreja de formas sutis. Essa é uma realidade que cada cristão precisa se conscientizar. Se não tivermos consciência de que estamos sob ataque, não veremos a necessidade de nos defendermos.

VEJA SUGESTÃO DE DINÂMICAS PARA SUA AULA:

Dinâmica ARREPENDER-E com sinceridade

Dinâmica da PIPOCA

Dinâmica sobre a GRAÇA de Deus

Dinâmica JESUS ESTÁ VOLTANDO

SLIDE 


Tenho certeza que será uma benção em sua vida e da sua turma. Beijos e até a próxima!

quarta-feira, 29 de junho de 2022

EBD - Lição 1 AS SUTILEZAS DE SATANÁS CONTRA A IGREJA DE CRISTO

 

EBD - Lição 1 AS SUTILEZAS DE SATANÁS CONTRA A IGREJA DE CRISTO

I – A IGREJA SOB ATAQUE 1- A sutileza do ataque. 2- O alerta para o povo de Deus. 3- A Igreja na reta final. SINOPSE I A Igreja de Cristo precisa estar em estado de alerta contra as Sutilezas de Satanás nesta reta final. II – A NATUREZA DO ATAQUE 1- O ataque é de natureza espiritual. 2- O ataque é de natureza moral. SINOPSE II Podemos classificar o ataque de Satanás a partir de duas naturezas: a sobrenatural e a moral. III – AS ESFERAS DO ATAQUE 1- A esfera religiosa. 2- A esfera social. SINOPSE III Podemos classificar o ataque de Satanás contra a Igreja em duas esferas: a religiosa e a social. IV – A IGREJA PROTEGIDA 1- A exposição da Palavra de Deus. 2- A prática da oração. SINOPSE IV O apóstolo Paulo menciona pelo menos duas armas que a igreja deve usar contra esse ataque: a Palavra de Deus e a Oração. CONCLUSÃO O Diabo tem atacado a Igreja de formas sutis. Essa é uma realidade que cada cristão precisa se conscientizar. Se não tivermos consciência de que estamos sob ataque, não veremos a necessidade de nos defendermos.







Tenho certeza que será uma benção em sua vida e da sua turma. Beijos e até a próxima!


segunda-feira, 27 de junho de 2022

EBD - Lição 13 A VERDADEIRA IDENTIDADE DO CRISTÃO

 

                                                  ASSISTA NO YOUTUBE


I – A CONDENAÇÃO DOS FALSOS SEGUIDORES DE JESUS 1- Uma fé só de palavras? 2- Os milagres não transformam o caráter. 3- Fazendo a vontade do Pai. SINOPSE I Os falsos seguidores de Jesus Cristo serão condenados. II – EM QUEM ESTAMOS ALICERÇADOS? 1- O alicerce começa pelo ouvir. 2- A importância do bom alicerce. 3- A relevância do praticar. SINOPSE II Devemos estar alicerçados sobre a Rocha que é Jesus Cristo. III – JESUS: A NOSSA VERDADEIRA IDENTIDADE 1- Jesus, nosso maior pregador. 2- A autoridade do ensino de Cristo. 3- Jesus como nossa identidade. SINOPSE III Jesus advertiu quanto às mentiras dos falsos profetas. CONCLUSÃO O ensinamento do Sermão do Monte é para ser posto em prática, não apenas para ser admirado ou debatido. A sua preciosidade só pode ser provada verdadeiramente quando praticamos o que o sermão nos ensina. Então veremos o quanto a virtude do Reino de Deus tem um padrão elevado e celestial. Sua ética não é deste mundo, mas do céu. Para vivê-la é preciso ter o caráter transformado a fim de que, com o nosso viver, glorifiquemos a Deus.
CLIQUE ABAIXO PARA OBTER OS ARQUIVOS:
SLIDES

ARQUIVO JOIO E O TRIGO

Tenho certeza que será uma benção em sua vida e da sua turma. Beijos e até a próxima!


quinta-feira, 16 de junho de 2022

Lição 12 - A BONDADE DE DEUS EM NOS ATENDER


                                                               YOUTUBE

 I – A BONDADE DE DEUS

1- Definição de bondade. 2- A bondade de Deus no aspecto bíblico. 3- A bondade de Deus no aspecto teológico. SINOPSE I Deus é bom e atende aos seus filhos que invocam em oração. II – HÁ DOIS CAMINHOS PARA ESCOLHER 1- A porta e o caminho no aspecto bíblico. 2- O que as duas portas e os dois caminhos ilustram para nós? 3- A escolha entre os dois caminhos. SINOPSE II Jesus mostrou que existe apenas dois caminhos: o Largo e o Estreito III – A MENTIRA DOS FALSOS PROFETAS 1- Cuidado com as falsas aparências. 2- Como detectar os falsos profetas? 3- Uma análise criteriosa. SINOPSE III Jesus advertiu quanto às mentiras dos falsos profetas. CONCLUSÃO A Bíblia revela que Deus é bom e que Ele partilha da sua benignidade com suas criaturas, cuidando delas, quer sejam boas, quer sejam más (Mt 5.45). Ele não somente providencia as coisas materiais para nós, mas, em especial a nossa salvação. A salvação é resultado da graça e do amor do Pai (Jo 3.16).
Tenho certeza que será uma benção em sua vida e da sua turma. Beijos e até a próxima!

quarta-feira, 15 de junho de 2022

LIÇÃO 11 - SENDO CAUTELOS NAS OPINIÕES COM DINÂMICAS


YOUTUBE

 LIÇÃO 11 - SENDO CAUTELOSOS NAS OPINIÕES

I – NÃO DEVEMOS JULGAR O OUTRO 1- Aprendendo a se relacionar com os outros. 2- Ninguém deve ser julgado? 3- O julgamento defendido por Jesus. SINOPSE I No sermão do Monte Jesus deixa claro que não devemos julgar o outro. II – DEVEMOS PRIMEIRAMEN­TE OLHAR PARA NÓS MESMOS 1- Cuidado com o juízo exagerado sobre os outros. 2- A inconsistência dos que possuem espírito de crítica. 3- O que fazer para não julgarmos precipitadamente os outros? SINOPSE II Antes de emitir qualquer juízo de valor a respeito do próximo, devemos, primeiramente, olhar para nós mesmos. III – E SE FÔSSEMOS JULGADOS PELA SEVERIDADE DE DEUS 1- Deus é severo? 2- Como Deus nos julga? 3- O exemplo da justiça de Deus na vida de Davi. SINOPSE III Deus julga os seus filhos com bondade e graça. O que seria de nós se o Todo-Poderoso nos julgasse segundo a sua severidade. CONCLUSÃO Não devemos tomar a posição de juiz contra ninguém e muito menos julgar uma pessoa apenas por sua aparência exterior. Quando formos fazer alguma avaliação a respeito das atitudes de alguém, devemos fazê-lo de modo criterioso, sensato e lúcido, evitando toda forma de precipitação.


Deus te abençoe em seu ministério!

quarta-feira, 1 de junho de 2022

10 LIÇÃO - NOSSA SEGURANÇA VEM DE DEUS

 


10 LIÇÃO - NOSSA SEGURANÇA VEM DE DEUS

I – RIQUEZA DO CÉU E RIQUEZA DA TERRA 1- Uma conciliação impossível. 2- Tesouros da terra, e tesouros do céu. 3- O que o cristão precisa saber sobre os bens materiais? SINOPSE I A Riqueza do Céu e a Riqueza da Terra não têm conciliação II – A IDOLATRIA AO DINHEIRO 1- O coração no lugar certo. 2- Idolatrando a Mamom. 3- A riqueza condenada por Cristo. SINOPSE II A idolatria se caracteriza quando o dinheiro se torna o lugar do coração do ser humano. III- VIVENDO A QUIETUDE ESPIRITUAL EM DEUS 1- Os males advindos das preocupações. 2- Vivendo sem inquietação. 3- Vivendo sossegados em Deus. SINOPSE III As preocupações com as coisas da Terra trazem diversos males e causam inquietude na alma. CONCLUSÃO Os filhos de Deus devem estar conscientes de que “ toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai” (Tg 1.17). Somos abençoados pelo Senhor com os nossos bens, mas os nossos corações não estão nas riquezas deste mundo. Não amemos o dinheiro e usem os todos os nossos recursos para a expansão do Reino de Deus.



Deus abençoe!


quinta-feira, 26 de maio de 2022

EBD - Lição 9 - orando e jejuando com jesus

 

ORANDO E JEJUANDO COMO JESUS

I – A ORAÇÃO É UM DIÁLOGO COM O PAI

1- A natureza da oração. 2- Como os homens de Deus viam a oração? 3- A maneira de orar. SINOPSE I Na oração devemos glorificar a Deus e suplicar ao Senhor a respeito de nossas dificuldades. II – A ORAÇÃO QUE JESUS ENSINOU

1- Jesus não condenou a oração em público. 2- Jesus quer que sejamos discretos. 3- Não useis de vãs repetições nas orações. SINOPSE II O Senhor Jesus não condena a oração pública. Entretanto, a oração deve apresentar discrição em sua prática, bem como não ser conduzida por vãs repetições. III – ORAÇÃO E JEJUM

1- Oração e jejum: uma combinação perfeita. 2- O aspecto bíblico sobre o jejum. 3- O ensino de Jesus sobre o jejum. SINOPSE III A oração e jejum são duas disciplinas que se combinam perfeitamente CONCLUSÃO O cristão que conhece a Palavra de Deus sabe da importância da oração e do jejum como exercícios espirituais (1Tm 4.8). Pela prática de ambos, o crente estará mais sensível ao Espírito Santo, de modo que sua realização traz constantes benefícios para a nossa vida espiritual, especialmente diante de um mundo materialista e utilitarista.

TEXTO DINÂMICA DO JEJUM

SLIDES


Tenho certeza que será uma benção em sua vida e da sua turma.

Beijos e até a próxima!


quinta-feira, 19 de maio de 2022

Lição 8 - Sendo Verdadeiros

 

                                                                         ASSISTIR

Lição 8 Sendo Verdadeiro I – O ATO DE DAR ESMOLAS E A HIPOCRISIA 1- Definição de hipócrita. 2- A justiça pessoal. 3- As três práticas da ética cristã. SINOPSE I Os atos de ofertar, jejuar e orar têm na prática da descrição a boa recomendação de Jesus Cristo. II – AUXILIANDO O PRÓXIMO SEM ALARDE 1- Qual é a motivação do teu coração? 2- O que buscamos quando auxiliamos o próximo? 3- A maneira de ofertar segundo Jesus. SINOPSE II O Sermão do Monte nos estimula a estar plenamente conscientes a respeito da motivação do coração no ato de ajudar o próximo. III – DEUS CONTEMPLA O BEM QUE REALIZAMOS 1- O Deus que tudo vê. 2- O Deus que recompensa. SINOPSE III As palavras dos seguidores de Jesus devem apresentar retidão e honestidade CONCLUSÃO Por meio de Jesus, ficamos cientes de que Ele deseja que andemos na verdade, sejamos honestos e que a nossa justiça ultrapasse a deles (Mt 5.20) em todos os aspectos, sem jamais buscar a exibição. Deus abençoe a sua vida grandemente. Visite nossa loja online ✅https://www.ministeriocrescer.com/


SLIDE

DINÂMICAS - Tempos no vídeo do youtube26:00 - "ME ENGANA" 2ª 39:00 - "CUIDANDO UNS DOS OUTROS" 3ª 46:34 - "O QUE TEM EM SEU CORAÇÃO?"



VOCÊ VAI GOSTAR DE LER TAMBÉM

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *